Barra do Corda, Ma, Data Atual, Hora Atual









Aniversariantes do Mês

03Larissa Teixeira Borges
17Cesar Augusto Borges Ferreira
24Sarah Raquel Oliveira Chaves
26Samuel Egson M. Rodrigues
28Gabriela Brito de Morais
28Isabela Brito de Morais


Atletas de Barra do Corda na busca do índice do brasileiro

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 24 de agosto de 2010

Depois de um longo período de treinamento os atletas de Barra do Corda, agora estão lutando pela vaga, do campeonato brasileiro de natação, com apoio da prefeitura municipal de Barra do Corda, sairemos na sexta feira dia 27 de agosto, para participar do TROFÉU CIDADE TERESINA - 158 ANOS, nos dias 28 e 29 de agosto, segundo o professor Leonardo Delgado, o trabalho de três meses de treinamentos forçados, que foram realizados duas vezes ao dia durante o período das férias escolares, deve surtir efeito na forma de Índices para o Campeonato Brasileiro de Natação à ser realizado em novembro em Fortaleza/CE.

Só para citar algumas das conquistas da natação cordina de 2007 até agora foram 21 competições, sendo 8 (oito) a nível de norte/nordeste e 2(duas) a nível de seleção estadual, somando um total de 698 medalhas, 276 de ouro, 233 de prata e 189 de bronze.

Gostaríamos de agradecer a todos que vem ajudando a natação de Barra do Corda, principalmente o nosso prefeito, a vereadora Nilda Barbalho e o secretário de finanças Pedro Teles e ao Luis e toda a sua equipe da academia corpos, que nos ajudou na preparação física dos nossos atletas.




SAÍDAS - VARIAÇÕES NO PONTO DE ENTRADA

Autor: Glenn Mills/Tradução: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 10 de agosto de 2010

Sua entrada na água pode ter impacto decisivo, sobre sua velocidade na natação.


Por que isso é importante: sabendo o seu ponto de entrada, com base na distância, velocidade e ângulo isso, pode ajudá-lo a ultrapassar seu oponente no inicio de uma prova.

Como fazer:
1) Coloque uma corda elástica na distância onde você costuma entrar na água.  (Você pode determinar isso fazendo uma primeira saída, e em seguida colocando a linha em seu ponto de entrada).
2) Normalmente, quando um alvo é colocado na água, nosso objetivo é passar por cima do alvo.  Enquanto fazemos isso, observe o ângulo extremo das pernas na entrada.  Embora eu sempre focado em um chute forte em primeiro lugar, este poderia ser adicionar uma quantidade enorme de resistência.
3) Continue algumas vezes tentando passar por cima do alvo.
4) Agora vise atingir  a água um pouco antes do alvo.
5) Note como este ângulo de inclinação diminui a curva da perna, e poderia conduzir a um começo mais efetivo.

Como fazer isso muito bem (os pontos bons):
Você não vai realmente saber exatamente qual ponto será melhor para você até que você adicione um pouco de ciência.  Obtendo tempos de 12,5m em piscinas de 25 metros será a chave.  Isso é algo que pode ser trabalhado, freqüentemente e o mais rápido possível ... Não apenas antes da competição.  Experimentação e variação são sempre importantes, não importa quão bom você é.




Como adicionar velocidade a sua técnica do nado Crawl

Autor: Ademir Paulino
E-mail:
Enviado em: 08 de agosto de 2010

Todos os nadadores buscam isso: como nadar mais rápido? Aumentar a velocidade na natação é muito mais difícil do que aumentar a velocidade em outros esportes, como o ciclismo, no qual o atleta muda uma marcha e mantém as rotações por minuto ou, simplesmente, aproveita um declive e já esta mais veloz, ou na corrida, atividade  mais natural do ser humano, em que qualquer atleta de final de semana pode dar um pique em uma velocidade elevada por vários metros, por exemplo.

A Natação é diferente por uma série de motivos, o principal é o meio líquido, onde se locomover tem um custo energético 4 vezes maior do que na terra. Outro motivo importante é o quadrado da velocidade: esse princípio diz que para dobrar a velocidade do deslocamento quadruplica-se a resistência da água. Por esse motivo, alguns atletas durante os treinos baixam poucos segundos em uma determinada distância e sua sensação de esforço é tão grande.

Uma das soluções é treinar cada vez mais, e aprimorar a técnica, para isso você deve se concentrar nos movimentos que já são “automáticos” e tentar conscientizar-se de cada gesto, desenvolvendo a propriocepção, habilidade de fazer o movimento correto sem estar se vendo. Seguindo as orientações dos seus treinadores, professores ou técnicos.

Seguem algumas dicas para aumentar a sua velocidade no nado crawl:

1. evite movimentos desnecessários
2. busque uma ótima combinação de contração e relaxamento muscular
3. Garanta a harmonia da respiração com os movimentos dos braços
4. produza forças propulsivas
5. reduza a ação de forças resistivas
6. Mantenha a continuidade (fluência do nado)

A melhora da técnica deve ser trabalhada em todos os treinos com exercícios educativos no inicio de cada sessão pois é nesse momento que o nadador descansado pode executar melhor os movimentos.

Outra alternativa é o treinamento de velocidade pura que muitas vezes é negligenciado por atletas de provas longas. Esse treinamento consiste em executar tiros curtos de 10 a 15 metros com o estimulo maximo de velocidade. As séries devem ser de poucos tiros para se ter uma qualidade boa. Ex: 4×12.5mts velocidade com intervalos de 12.5mts solto mais 1 (um) minuto parado.

A natação exige dos atletas varias qualidades físicas, entre as mais importantes para aumentar a velocidade do nado eu destaco a flexibilidade e a força.

Bons treinos!
Colunista:
Ademir Paulino, que assina este artigo, é o mais novo colunista do ativo.com. Ademir é Técnico responsável pela Assessoria esportiva Medley Triathlon/ treinador de Natação na Cia Athletica e Atleta de Aquathlon e Biathlon.




O PEITO MODERNO

Autor: por McCauley Wayne, Tradução e atualização de Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de agosto de 2010

    O referido texto é uma tradução de “The Modern Breaststroke”, publicado em 1999, nossa contribuição está no sentido de atualizar as mudanças ocorridas nas regras validas para 2005-2009.

Dicas para melhorar a sua técnica de peito e sua prova

    O nado de peito está em um estado constantes mudanças, como muitos nadadores Masters, estão no processo de conversão do estilo convencional plano para o estilo onda. Ter um treinador experiente, que está disposto a compartilhar os princípios do peito onda é uma maneira de aprender a "onda". Mas nem todos os nadadores Masters são tão afortunados. Este artigo oferece dicas que vão ajudar na sua conversão para o nado mais moderno.

    Entendendo que o nado de peito exige um conhecimento íntimo das regras peito, que têm sido continuamente revistos nos últimos anos. As regras devem ser conhecidas para evitar a desclassificação e para ser usado em proveito próprio. As regras mencionadas neste artigo foram atualizadas através da Associação de Árbitros de Santa Catarina, mediante a tradução de Ruben Marcio Dinard de Araujo, coordenador de arbitragem da CBDA e árbitro da FINA.

Posição da Cabeça e Respiração

“SW 7.4 - Durante cada ciclo completo, alguma parte da cabeça do nadador deve quebrar a superfície da água. Após a saída e em cada volta o nadador pode dar uma braçada completa até as pernas. A cabeça tem que quebrar a superfície da água antes que as mãos virem para dentro na parte mais ampla da segunda braçada. Uma única pernada de golfinho seguida de uma pernada de peito é permitida enquanto totalmente submerso. Seguido disso, todos os movimentos das pernas devem ser simultâneos e no mesmo plano horizontal sem movimentos alternados.

Comentário: Em cada braçada a cabeça tem que quebrar a superfície da água. A filipina não é obrigatória, mais se for realizada terá que ser feita corretamente, ou seja, da seguinte maneira: Após a saída ou após a virada, enquanto o nadador estiver totalmente submerso é permitido uma braçada até as pernas, em seguida, agora é permitido  uma única   pernada de golfinho seguida de uma pernada de peito. A cabeça do nadador tem que quebrar a superfície da água antes que as mãos virem para dentro na parte mais ampla da segunda braçada. Se o nadador quebrar a superfície da água antes ou depois que a mãos virem para dentro da segunda braçada será desclassificado.”

    A posição básica para o peito deve estar com corpo próximo à superfície da água e em posição aerodinâmica (posição 1). A cabeça deve descansar entre os braços. Porque menos resistência é encontrada com o corpo submerso, cada pernada deve começar com o corpo e a cabeça ligeiramente submersa (posição 7). A respiração deve ser tomada no final da recuperação de cada ciclo, com a cabeça olhando para baixo ou ligeiramente para frente (posição 4).
Braçada

“SW 7.2 Todos os movimentos dos braços devem ser simultâneos e no mesmo plano horizontal, sem movimentos alternados.”
 

    Ao contrário da crença popular, não há puxada para trás no peito moderno. A ação de puxar é simplesmente uma varredura para fora e uma para dentro, abaixo da face. Comece a puxada encolhendo os ombros, com os cotovelos virados para fora e as palmas das mãos voltadas para fora. Os ombros são encolhidos e projetados para frente em uma posição semelhante à do nado de Borboleta cujos braços são estendidos para frente.

    Encolhendo os ombros, no início da varredura para fora diminui o comprimento dos ombros e reduz a resistência. O encolhimento dos ombros também mantém os cotovelos para baixo, evitando um grave problema para muitos nadadores. Além disso, o encolher de ombros e sua projeção põe em atuação os músculos peitoral e grande dorsal.

_

     Para ganhar a propulsão na varredura para fora, lance as mãos em um ângulo de 30-45 graus para os antebraços. As mãos devem ser colocadas cerca de quinze a vinte centímetros sob a superfície da água, quando começar a varredura para fora. Mova as mãos para fora e ligeiramente para cima, a fim de que as mãos se movam, para uma posição logo abaixo do ponto de agarre, passando um pouco da largura do ombro.

    No agarre, a posição das palmas das mãos muda de para fora e para trás, para cima e para dentro. Esta varredura começa com um poderoso movimento para cima. A varredura para cima é a parte mais propulsora do movimento do braço. Com encolhimento dos ombros, as mãos são aceleradas para baixo e depois para dentro até que as palmas das mãos se unem abaixo do queixo. A varredura para dentro, termina com as mãos se movendo para cima e para frente, juntos.

    A maneira mais fácil de aprender a varredura para fora e a varredura para dentro é começar a nadar um peito mais alongado, braços totalmente estendidos à frente. Varredura para fora a aproximadamente 25 centímetros, em seguida varredura para dentro, até que as mãos batam palmas juntos. Nadar um segundo deslizamento com a varredura para fora a cerca de 30 centímetros, com ênfase na varredura para dentro. Na próxima realize um movimento de varredura para fora a um ponto confortável além da largura do ombro, destacando o poder da varredura para dentro.
“SW 7.3 As mãos devem ser lançadas; juntas para frente a partir do peito, abaixo ou sobre a água. Os cotovelos deverão estar abaixo da água exceto para a última braçada antes da virada, durante a virada e na braçada final na chegada. As mãos deverão ser trazidas para trás na superfície ou abaixo da superfície da água. As mãos não podem ser trazidas para trás além da linha dos quadris, exceto durante a primeira braçada após a saída e em cada volta.”
    Empurrar as mãos para frente e, juntas, é chamado de recuperação do braço. Coloque as palmas das mãos juntas e os cotovelos à frente do tronco. Trazendo os cotovelos junto forçando que as mãos se movem rapidamente a partir da varredura para dentro para a recuperação. Os nadadores de peito muitos erroneamente pausa neste momento. Quando os braços são quase totalmente estendidos, encolha os ombros para começar a próxima varredura para fora.
 Pernada


“SW 7.5 Os pés devem estar virados para fora durante a parte propulsiva da pernada. Não são permitidos movimentos em forma de tesoura, pernada vertical alternada ou de golfinho, exceto o descrito na SW7.4. É permitido quebrar a superfície da água com os pés, exceto seguido de uma pernada de golfinho.”

    O segredo do nado de peito é a pernada. O aspecto mais importante da pernada é na finalização com os dedos apontando para o fundo da piscina e as solas dos pés se encaixando. Os pés são também a varredura para baixo da superfície da água, não para trás. Aos poucos, acelerar os pés até as solas e os tornozelos se reúne. A pernada como descrito e pressionando para baixo, fará com que os quadris subam. Recuperar as pernas, com resistência mínima, trazendo os pés para as nádegas em vez de puxar os joelhos para frente debaixo da água.

Coordenação

    O sincronismo é a chave para um peito poderoso e eficiente. Existem três padrões em uso atualmente:

•  Deslizamento, contínua e sobreposição de tempo. Iniciantes podem preferir a deslizar padrão, que é caracterizado por uma breve pausa, após o chute, quando os braços estão estendidos.
•  Padrão contínuo envolve o começo da varredura para fora na conclusão da pernada. Este estilo não é recomendado devido à falta de sistemas de propulsão na remada para fora logo após a pernada.
Sobreposição de tempo envolve o começo varredura para fora, enquanto as pernas estão se unindo na chegada do chute. A maioria dos nadadores rápidos de peito usa a sobreposição de tempo para reduzir o período de desaceleração após o chute e a varredura para fora dos braços.

    A prova de peito não é apenas sobre o nado em si, a filipina por sua vez também deve ser executada corretamente. Para mais informações sobre a virada de peito, consulte o artigo Moffet John em março / abril 1994 emissão de nadar.

    Wayne McCauley escreve para Associação Masters do Pacifico sul, possui uma das maiores coleções de vídeos e livros de Masters nadando. Ele é um dos Mestres do All-American nos anos 50, em eventos de 200 metros peito.

Link em Pdf




Cesar Cielo bate recorde nos 50m livre sem o supermaiô em Paris

Autor: Leonardo Delgado (Fonte: cob.org.br)
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 29 de junho de 2010

Esportes

Cesar Cielo bate recorde nos 50m livre sem o supermaiô em Paris
28.06.2010 :: 10h59

Crédito: Divulgação

O campeão olímpico e mundial Cesar Cielo venceu os 50 m livre no 4º Paris Open de Natação, neste domingo, dia 27, com o melhor tempo da temporada no mundo: 21s55. O brasileiro superou o recorde mundial dos 50 m livre (21s64) que o russo Alexander Popov estabeleceu em 2000, antes dos supermaiôs, proibidos pela Federação Internacional de Natação (Fina) para as competições deste ano.

"Finalmente abaixo dos 21s64. Até mais cedo do que eu esperava na temporada. Obrigado a todos que torceram. Agora posso dizer que sou o primeiro a nadar abaixo do tempo do Popov", disse Cielo, que também tinha feito o melhor tempo nas eliminatórias (22s18).

Nos 50m livre, o nadador ficou à frente dos franceses Fabien Gilot (21s83) e Frédérick Bousquet (21s95). Anteriormente, Bousquet tinha a melhor marca da prova, com 21s71. Nos 100 m, no sábado, o brasileiro ficou em quinto lugar (49s23) e Gilot venceu com 48s65. Em julho, Cielo nadará o GP de Athens, na Georgia, seguindo sua preparação para o Pan-Pacífico de Irvine (EUA), que acontecerá entre os dias 18 a 22 de agosto, sua principal prova nesta temporada.



FINA

Confederação Brasileira de Natação

Federação Maranhense de Desportos Aquáticos - FMDA

E-books de Ed. Física
E-books de Ed. Física

Swim It Up

Swimnews

Pro Swim

aquabarrabdc

Best Swimming

Not Nat

Orkut Aquabarra

Blog Paineiras

© Escola de Natação Aquabarra

Webmaster: Leonardo Delgado